Pesadelo em Toronto 1 (as raízes do punk canadense): The Diodes

O punk canadense tem uma história tão (ou mais) rica e interessante quanto a de suas duas principais crias, dissecadas nos posts anteriores (D.O.A. e Subhumans), ambas de Vancouver que, entre 1977 e 1982, possuía uma cena bastante agitada. Mas outras cidades também desenvolveram cenas intensas. Algumas, como Toronto, realmente surpreendentes. A proximidade com New York certamente foi determinante para isso e, não por mera coincidência, há uma forte influência do som de NY e Detroit na maioria das bandas.

O estopim para o surgimento de uma cena punk em Toronto foi um show do Ramones em setembro de 1976. Na plateia daquela apresentação, que teria durado meros 20 minutos, estavam membros fundadores das primeiras bandas locais. A consequência disso – claro, aliada a diversos outros fatores – foi que no verão de 77, Toronto viveu sua “explosão punk”, capitaneada por bandas como Diodes, The Viletones, The Curse, The Ugly e Teenage Heads, entre outras. Comecemos pelo Diodes.

The_Diodes

 

Abrindo caminhos

O Diodes é considerado como o primeiro grupo punk canadense. O grupo começou em 1976, com o vocalista Paul Robinson e o baixista Ian Mackay, aos quais se juntou o guitarrista John Catto. Diversos bateristas passaram pelo grupo até a entrada de Mike Lengyell, já no meio de 1978, que se firmou no posto.

No entanto, em que pese a atitude e o som pesado, muitos conterrâneos e contemporâneos deles não consideram o Diodes exatamente punk, pois desde o início é notável influências de grupos como The Who e Kinks. Daí serem cultuados por “mods revivalistas” do mundo todo. Na verdade, eles começaram como punks e foram determinantes para o surgimento de uma cena em Toronto, mas como conseguiram um contrato com uma grande gravadora, acabaram influenciados pelas “leis de mercado” e acabaram gravando discos mais trabalhados.

The Diodes

A primeira apresentação do Diodes foi realizada apenas em janeiro de 77, quando tocaram com o ainda não tão famoso Talking Heads. E, se não tinham um som “puramente” punk, eles contribuíram de uma forma decisiva para o florescimento de uma cena em Toronto, ao gerenciar o The Crash ‘n’ Burn, um clube noturno exclusivo para bandas new wave e punk. O local acabou sendo fechado pelo Partido Liberal, que tinha sede no mesmo quarteirão, mas em sua curta existência abriu espaço para o surgimento de várias bandas.

Punk-mod-pop-rock

Em 77, lançaram um “split single” com o The Curse, hoje raríssimo, chamado Raw / War. Ainda naquele ano, fizeram os primeiros shows em New York e foram muito elogiados pela crítica. A boa repercusão lhes rendeu um contrato com a CBS, o que fez do Diodes o primeiro grupo punk do Canadá a assinar com uma major.

O primeiro LP, chamado simplesmente The Diodes, foi bem recebido por público e imprensa, o que lhes proporcionou uma certa fama nos EUA. No entanto, o disco não captou a energia da banda em suas apresentações ao vivo. Por outro lado, há quem o considere um clássico do que hoje muita gente chama pop-punk, outros de “power pop”, etc. Claro, que por estarem em um grande selo, o som deles foi bastante dilapidado, mesmo assim, é bem criativo.

Em 79, lançaram o segundo LP, Released, bem mais produzido que o primeiro e com mais acentos pop. Em certas passagens eles lembram bem o Ramones em seus momentos mais alegres e menos densos. É neste LP que está Tired of Waking Up Tired, o maior sucesso da banda.

Em 1980, depois de não terem o contrato renovado com a CBS, o Diodes, apenas com Catto e Robinson, mudou-se para a Inglaterra. Lá, juntamente com o baixista Steve Robinson, ex-Barracudas, e o baterista Richard Citroen deram sequência ao trabalho e lançaram o terceiro LP, Action / Reaction, pelo selo Orient, outro ótimo álbum, mas que jamais recebeu a devida atenção.

Em 82, lançaram Survivors, uma coletânea de sobras de estúdio e gravações raras. Pouco depois desse lançamento, a banda acabou. Na verdade, o que houve foi uma grande mudança de direção o que levou Robinson e Catto a proporem um novo nome para o grupo: High Noon. Dessa forma, estabeleceram-se em Londres e por lá fizeram uma breve carreira até 1985. Diz a lenda que há gravações não lançadas desse período.

No final dos anos 90 e depois em 2007, o Diodes se reuniu para algumas apresentações e desde então, com John Catto e Paul Robinson como únicos remanescentes originais, vez ou outra se apresentam. Além disso, Paul e John mantêm um grupo no Facebook e postam novidades e lembranças do Diodes e outras bandas canadenses.

Nos links abaixo, os quatro ótimos álbuns do Diodes
The Diodes
Released
Survivors
Action-Reaction

Um comentário em “Pesadelo em Toronto 1 (as raízes do punk canadense): The Diodes

Sua opinião é importante

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Send Back My Stamps!

Metal History Through Fanzines

Almanake da Nemeton Kieran

... falando um pouco de tudo...

Sequela Coletiva

Blog dos sequelados para postagem de idéias e impressões a respeito de praticamente tudo

PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

A MÚSICA NOS MOVE!

The File Cabinet Of Curiosities

A Vernacular Culture Compendium (which may exceed a single file cabinet), presented by the Conglomerated League of Folklore Inquirists, Affiliate No. 67, under the Charter of the Int. Committee for Folkloric Knowledge, Enhancement, and Preservation.

Reclaiming History: An Archive of Black Hardcore and Punk

Photographs, Flyers, and Zine Clippings that Color Between the Lines of History

juveniledelinquentmusic

Hi NRG ROCK'N'ROLL!!!!!!!!!!!!!!!

Magic Pop

rock and roll media

PBPR

Paperback Punk Rock

The Coming Anarchy

Indian Anarchist Federation's Blog

Liberty and Anarchy

Anti-State, Anti-War, Pro-Market

Anarchy Action

Anarchy Action

What's So Special About Music Anyways?

Witty opinions on great music

Which Side Are You On? A History of Punk Politics

A Visual Archive of Punk-Related Socio-Political Events

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close