Rude Kids, a lenda nórdica punk-hardcore

Os países nórdicos sempre foram lar de algumas das bandas mais nervosas da história do punk. Já fiz posts sobre os finlandeses Briard e Lama. Outro grupo importante vindo do gelo é o sueco Rude Kids, criado em 1978 no bairro suburbano de Hagsätra, em Estocolmo por Lasse “Throw-It” Persson (bateria), Lasse Olsson (guitarra), Ola “Spaceman” Nilsson (baixo) e Bjorn “Böna” Eriksson (vocal).

Antes do Rude Kids, Persson e Ola já tinham uma banda chamada Loud Noize, que tocava covers de hard rock, porém, praticamente apenas ensaiavam. No entanto, como a história é cíclica, em 77, os dois amigos fizeram algumas viagens a Inglaterra e lá assistiram Ramones, Sex Pistols, The Jam e The Boys.

rude-kids_live_950Não deu outra: descobriram o som que realmente queriam fazer. Então deram fim ao Loud Noize, chamaram Olsson e começaram o Rude Kides, inicialmente sem Böna. Depois que a formação ficou completa, ensaiaram por uns cinco meses e conseguiram dinheiro emprestado para gravar duas músicas (Raggare is a Bunch of Motherfuckers Charlie).

De início, o single seria lançado em um esquema DIY. Mas o técnico do estúdio achou que o som ficou tão bom que os convenceu a procurarem uma gravadora, que poderia distribuir melhor a pequena bolacha. Ofereceram à EMI, que recusou, mas a Polydor (que, diga-se de passagem, foi a major que mais entendeu o fenômeno punk, apesar de também estar interessada somente no lucro) viu qualidade no trabalho e aceitou lançar as duas faixas.

rudekidsepE se deu bem, pois o vinil atingiu a casa de cinco mil cópias vendidas, número equivalente ao que vendia, por exemplo, um compacto do Sham 69 na Suécia. Na Inglaterra, o NME classificou o disco como “single da semana”, o que era bastante representativo na época, especialmente por ser uma banda estrangeira. Com isso, o Rude Kids foi a primeira banda punk sueca a assinar um contrato com uma grande gravadora.

O segundo single foi gravado ainda em 78. A música escolhida para o lado A foi Stranglers (if it’s quiet why don’t you play), uma resposta à banda inglesa que lançara uma música criticando a cena musical sueca (Sweden all quiet in the eastern front). Na letra questionam porque o Stranglers não fazia uma tour pela Suécia para agitar a cena local. No lado B, muito antes do Exploited proclamar o mantra Punk’s not dead, Böna e seus amigos gritavam Punk Will Never Die!.

Apesar de não soar tão pesado como o anterior, o segundo single também foi bem recebido. Já em 1979, saiu o terceiro single, Absolute Ruler, um manifesto contra o monopólio da mídia sueca (é, por lá também tem dessas coisas!). No mesmo ano, sai o hoje raríssimo LP Safe SocietyUm grande disco! Se o Middle Class é pioneiro do hardcore no lado de lá do Atlântico, o Rude Kids é sério candidato a primeira banda a gravar um álbum de HC no Velho Mundo.

A Polydor, porém, já em crise financeira na Suécia, não deu apoio na divulgação e ainda cancelou o contrato com a banda. Foi um balde de água fria, porém, o Rude Kids decidiu tocar ao barco, entretanto, decidiram buscar outros rumos musicais. O grupo ainda lançou três singles pela independente Sonet, com uma pegada mais pop. Nessa época, a banda passou a contar com um segundo guitarrista, Nils “Hisse” Halström, e a tecladista Janne Lundberg.

rudekids_live_mmEm 1983, Böna morreu em um acidente de carro. O grupo tentou continuar com vários vocalistas diferentes, mas na verdade havia perdido o espírito que o movia e, em 1987, acabou definitivamente. Ficaram “esquecidos” por muito tempo até que em 1998 a Distortion Records compilou um CD com 22 músicas, incluindo os primeiros compactos e o álbum quase inteiro. Uma lenda nórdica do punk e do hardcore.

Baixe aqui The Worst of Rude Kids (incluí no arquivo Charlie, lado B do primeiro single, que não faz parte do CD). Aqui tem o incrível álbum Safe Society

Curiosidades

  • Böna em sueco quer dizer “feijão”.
  • Raggare é uma espécie de “teddy boy” sueco. Uma tribo de loucos que ouvem rockabilly, cultuam carros americanos estilo rabo-de-peixe e são briguentos. O conflito de gangs “raggares” e punks nos anos 70 e 80 era constante e até hoje há rusgas.
  • O estúdio em que o Rude Kids gravou Raggare is a bunch of motherfuckers é o mesmo em que o Docent Död, outra banda pioneira da cena sueca, gravou seu primeiro single, apesar das duas bandas não se conhecerem na época.
  • Em alguns shows pelo interior da Suécia, onde os raggares dominavam, o Rude Kids foi impedido de tocar pela polícia, ante às ameaças de confusão.
  • Quando tocaram na Inglaterra, também envolveram-se em confusão. Escalados para o show de abertura do Madness, se viram diante de uma platéia 90% composta de skinheads. Então, Lasse subiu ao palco com uma camiseta escrito “Rock Against Racism”. Foi a conta de começarem a tocar e as cadeiras a voar. No final, fizeram apenas três músicas e tiveram de dar área.

RudeKids_pic

Sua opinião é importante

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Send Back My Stamps!

Metal History Through Fanzines

Almanake da Nemeton Kieran

... falando um pouco de tudo...

Sequela Coletiva

Blog dos sequelados para postagem de idéias e impressões a respeito de praticamente tudo

PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

A MÚSICA NOS MOVE!

The File Cabinet Of Curiosities

A Vernacular Culture Compendium (which may exceed a single file cabinet), presented by the Conglomerated League of Folklore Inquirists, Affiliate No. 67, under the Charter of the Int. Committee for Folkloric Knowledge, Enhancement, and Preservation.

Reclaiming History: An Archive of Black Hardcore and Punk

Photographs, Flyers, and Zine Clippings that Color Between the Lines of History

juveniledelinquentmusic

Hi NRG ROCK'N'ROLL!!!!!!!!!!!!!!!

Magic Pop

rock and roll media

PBPR

Paperback Punk Rock

The Coming Anarchy

Indian Anarchist Federation's Blog

Liberty and Anarchy

Anti-State, Anti-War, Pro-Market

Anarchy Action

Anarchy Action

What's So Special About Music Anyways?

Witty opinions on great music

Which Side Are You On? A History of Punk Politics

A Visual Archive of Punk-Related Socio-Political Events

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close