As “tentações fuleiras” do The Drones

the-drones-1977

O The Drones é, ou foi, uma banda inglesa da cidade de Manchester. A história dos caras começa em 1974, quando Mike Howells (vocais), Gus Callandar (guitarra), Steve Cundell (baixo) e Pete Howells (bateria) formaram o Rockslide, com um som influenciado pelo rock’n’roll dos anos 50, MC5 e Stooges.

Em 1975, o Rockslide lançou seu único registro em vinil, um compacto com as faixas Roller Coaster e Jump Bump Boogaloo, que passou completamente despercebido, até mesmo de eventuais fãs do chamado pub rock, público para o qual tocavam.

the-drones-vocalEis que, em julho de 1976, o Sex Pistols tocou em Manchester pela primeira vez. Uma apresentação que reverberou pelas ruas da cinzenta cidade nas semanas seguintes. Gus, o guitarrista, estava na plateia e não foi difícil convencer os demais integrantes a aderirem ao punk, que já estava rolando solto na verdade.

Ainda naquele ano passaram a ser The Drones, e os integrantes também adotaram novos nomes. Mike virou “M.J. Drone”; Gus substituiu seu sobrenome por “Gangrene”; Steve preferiu o apelido “Wispa”; enquanto o baterista passou a ser conhecido como Pete “Purrfect”.

Outrthe-drones-guitara mudança foi de Manchester para Londres, onde começam a tocar no circuito punk, em casas como o Roxy Club. Ainda nos primeiros meses de 77, foram o grupo de abertura de uma turnê do Stranglers pelo Reino Unido.

O primeiro vinil, um compacto duplo (duas faixas da cada lado) chamado Temptations of a White Collar Worker, seria lançado através do selo da própria banda (OHMS ‘77), no mais autêntico esquema “do it yourself” e promovido durante uma curta turnê com o Slaughter & The Dogs.

Pouco depois, sairia mais uma bolachinha clássica: o single Bone Idol / I Just Want To Be Myself, desta vez, the-drones-drumspor outro selo, também independente, chamado Valer Records. Um dos grandes momentos do punk de 1977, sem dúvida.

Para completar, no mesmo ano, o LP Further Temptations chegava às lojas. Biscoito fino com lugar garantido entre os melhores álbuns punks da época. Pouco depois gravaram um terceiro single, (Be My Baby / Lift Off The Bans), que ficaria na gaveta por 19 anos, sendo lançado apenas em 1996.

drones_bassMas após a explosão punk, a poeira baixou. A maioria dos grupos que destilaram o som pesado e agressivo que abalou o mundo no explosivo verão europeu daquele ano, estava partindo para outras praias. E o Drones, infelizmente, optou pelo mesmo caminho.

Em 1978, assinaram com a Island e, não muito depois, passariam por mudanças drásticas na formação e no som, mais comercial, ou pop, como queiram. Apenas MJ ficou. Assim em 1979, com o tecladista Mike Koman, o guitarrista John Ellis e o baixista Riki Legair, lançaram o single Can’t See / Fooled Today. Não duraram mais do que um ano depois disso.

Baixe aqui o histórico Further Temptations

further_lp_950

Curiosidades

  • Em 1999, o The Drones se reuniu à convite da organização do lendário Rebellion Festival, e decidiram reformar o grupo. Então, dois anos após Further Temptations, saía o segundo álbum do The Drones, estranhamente chamado Sorted, pela Captain Oi Records, e Dirty Bastards, pela Alternative Action, ambos com as mesmas músicas! No mesmo ano, o Drones acabaria de novo.
  • Em 10 de janeiro de 2013, Mike “MJ Drone” morreu “subitamente, mas em paz”, aos 59 anos.
  • No ano passado, Gus e Wispa, anunciaram um novo retorno do grupo, sem qualquer material novo até agora.
  • O grupo está em duas das melhores coletâneas punks da época: Streets (sobre a qual o FZ já fez um post) e Short Circuit (assunto de um futuro post).

Sua opinião é importante

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s