Avengers – bela entre feras

avengerswall

Entre os pioneiros da agitada cena punk californiana, o Avengers começou a ser formado em 76, após Daniel O’Brien, também conhecido por Danny Furious, assistir a uma apresentação do Ramones – ele era uma das cerca de dez pessoas que viram o show no Savoy Tivoli, um clube de San Francisco.

Danny, ao lado de seu amigo Greg Ingraham, já havia tentado formar algumas bandas desde 1971, sempre fazendo covers, porém, desde 74 haviam desistido. Mas após ver o que Dee Dee e seus amigos novaiorquinos estavam fazendo, mesmo apresentando-se para dez pessoas, ele não teve dúvida em chamar Greg para uma retomada.

Saíram atrás de outros membros e convidaram Penelope Houston, que estudava com eles no San Francisco Art Institute, para ser a vocalista. Danny gostava do visual de Penelope: ela usava roupas estilo anos 50 e tinha cabelos curtos e vermelhos.

De cara ela recusou: queria ser atriz e não sabia nada de rock’n’roll. Exatamente o que Danny queria, aí foi só insistir. Ela indicou Jonathon Postal para ser o primeiro baixista da banda. Mas logo o novo integrante entraria em conflito com os demais, pois queria impor um estilo mais comercial, já que estava bastante influenciado pelo Blondie.

avengers

Então Danny e Penelope encontraram James (Jimmy) Wilsey, que aceitou o convite. Jonathon foi dispensado, porém, se recusou a sair da banda. Mas não deu, os outros Avengers passaram a evitar contato com ele que, enfim, deixou a banda, não sem jurar vingança!

Depois disso, o Avengers finalmente começou a ensaiar e em junho de 77 realizou seu primeiro show. A partir de então, o grupo deslanchou e foi um dos mais ativos na cena da costa oeste dos EUA.

Acordes simples,  e melodiosos, letras com conteúdo, músicos competentes e uma vocalista (muito) bonita. Não tinha como não chamar a atenção. Logo sairia o primeiro compacto com três sons: a clássica We are the one, mais I believe in me e Car Crash.

Apesar dos muitos shows e ser reconhecido como um dos melhores grupos da Califórnia nos anos 70 (para mim, um dos melhores da história do punk rock) este seria o único disco lançado pelo Avengers enquanto esteve em atividade. Todos os demais saíram após o fim do grupo.

O grande momento do Avengers aconteceu em 14 de janeiro de 78, quando abriram, junto com o The Nuns, o último show da turnê norte-americana dos Sex Pistols, que também foi o último de Sid, Rotten, Jones e Cook juntos.

Alguns dias depois da apresentação, em que eles estiveram muito bem no palco, entraram em estúdio para trabalhar em um compacto com produção de Steve Jones. Gravaram American in me, mais um clássico, talvez, a melhor música deles, além de White Nigger, Uh-Oh! e Second to none, esta, composta em parceria com Jones e regravada pelo Professionals (para quem não sabe, a banda de Jones e Paul Cook pós-Sex Pistols) com o título 1-2-3 Babe.

O problema é que no meio das sessões, Sid Vicious fez a merda que todos sabem e Malcom McLaren “convidou” Steve Jones para voltar correndo para a Inglaterra: o dinheiro acabara, tinha ido todo para tirar Sid da cadeia, acusado de matar Nancy. Resultado: a produção ficou inacabada e só viria à luz anos depois, mais exatamente em 1983, em um LP que reuniu tudo o que eles gravaram em estúdio (15 faixas) mais uma música ao vivo (Fuck you).

No início de 79, Greg deixou o Avengers, o que acabou por praticamente decretar o fim do grupo. Após sua saída, Jimmy trocou o baixo pela guitarra por uns tempos, com Tony Kinman do The Dils assumindo provisoriamente o baixo, que passaria para Brad Kent (ex-D.O.A.).

Mas a saída de Greg, um dos fundadores do grupo e principal compositor, abalou muito a banda e a química essencial acabara-se. Assim, o Avengers chegou ao fim em junho daquele ano. Sem dúvida, uma banda que poderia ter ido bem mais longe.

AvengersMab_300

Curiosidades

  • Após o fim do Avengers, Penelope Houston iniciou carreira solo e lançou mais de uma dezena de álbuns, em que colocou pitadas de folk music e pop rock, todos sem grande repercussão.
  • A banda ganhou a pecha de esnobe entre os punks de L.A. porque não participava das baladas. Na verdade, os membros do grupo (ainda) não usavam drogas e não tinham clima para ficar nas festas que rolava de heroína pra cima.
  • Depois de ser dispensado, o baixista Jonathon Postal tornou-se vocalista de uma banda pop chamada Readymades e atualmente dedica-se à carreira de fotógrafo, em que teve relativo sucesso.
  • Danny Furious foi um dos primeiros integrantes do Blackhearts, a banda de Joan Jett (ex-Runaways) que fez muito barulho no início dos anos 80. No entanto, junto com o sucesso, conheceu também a heroína. Não ficou muito tempo com o Blackhearts e chegou a tocar com o Social Distortion, mas o vício levou-o ao fundo do poço. Participou também de dois projetos sem qualquer repercussão: The Spiders e Belfast Cowboys. Chegou a ser convidado para tocar com o Black Flag, que quando soube que ele ainda estava se drogando, declinou. Danny mudou-se para a Suécia em 1985, onde tornou-se chef de cozinha vegetariana. Na música, ocasionalmente faz participações em bandas de country music ou rockabilly. Pelo menos, sobreviveu.
  • Jimmy Wilsey seguiu carreira de músico, primeiro, como integrante do Chris Isaak & the Silvertones, banda de muito sucesso nos anos 90. Depois trabalhou em trilhas sonoras para TV e cinema. Atualmente mantém uma carreira solo como James Calvin Wilsey e lançou um álbum (Eldorado) em 2008..
  • Em 2004, Penelope e Greg reativaram o Avengers – com Joel Reader no baixo e Luis Illades na bateria. O grupo atual se apresenta também com o nome scAvengers (o sc é de South California, para distingui-los de uma banda de heavy metal homônima). Luis toca também com o Pansy Division, grupo assumidamente gay. Também tocou no Plus One, banda de Joel, que, por sua vez, tocou no Mr.T Experience.
  • Depois da reunião o scAvengers lançou um CD com o nome Died for your sins, com músicas antigas, releituras e algumas inéditas. A “reunião” irritou profundamente Danny e Jimmy que não foram consultados.
  • Penelope mantém um site no qual é possível baixar tudo o que o Avengers original fez e mais o trabalho solo da artista que não tem nada a ver com punk. Acesse pelo link: site da Penelope

Baixe aqui o excelente e indispensável LP Avengers.

Sua opinião é importante

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Send Back My Stamps!

Metal History Through Fanzines

Almanake da Nemeton Kieran

... falando um pouco de tudo...

Sequela Coletiva

Blog dos sequelados para postagem de idéias e impressões a respeito de praticamente tudo

PEQUENOS CLÁSSICOS PERDIDOS

A MÚSICA NOS MOVE!

The File Cabinet Of Curiosities

A Vernacular Culture Compendium (which may exceed a single file cabinet), presented by the Conglomerated League of Folklore Inquirists, Affiliate No. 67, under the Charter of the Int. Committee for Folkloric Knowledge, Enhancement, and Preservation.

Reclaiming History: An Archive of Black Hardcore and Punk

Photographs, Flyers, and Zine Clippings that Color Between the Lines of History

juveniledelinquentmusic

Hi NRG ROCK'N'ROLL!!!!!!!!!!!!!!!

Magic Pop

rock and roll media

PBPR

Paperback Punk Rock

The Coming Anarchy

Indian Anarchist Federation's Blog

Liberty and Anarchy

Anti-State, Anti-War, Pro-Market

Anarchy Action

Anarchy Action

What's So Special About Music Anyways?

Witty opinions on great music

Which Side Are You On? A History of Punk Politics

A Visual Archive of Punk-Related Socio-Political Events

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close